#update-nag, .update-nag { display: none !important; }
Home > Notícias > Encontros de março: desafios para os reumatologistas
IMG_4947

Encontros de março: desafios para os reumatologistas

Reuniões científicas são marcadas por relatos de casos e estudos, temas atuais em saúde, além de palestras com profissionais da área

O mês de março para os associados da Sociedade Paranaense de Reumatologia (SPR) foi marcado por diversos encontros de estudo que mostram desafios ao dia a dia dos reumatologistas. Na noite do dia 18, em parceria com o Laboratório Pfizer, aconteceu um Simpósio que deu início às atividades. Aproximadamente 50 pessoas estiveram presentes, entre eles, médicos reumatologistas e demais profissionais da área de saúde.

A abertura do evento foi feita pelo presidente da SPR, Marco Antonio Rocha Loures e pelo vice-presidente Fernando Chiuchetta. Na sequência da programação, duas palestras com o tema “Infecções Oportunistas: todos os Anti-TNF’s são iguais?” e “Tuberculose 2016: Ainda é um sério problema? Como proceder com a falta do PPD no Brasil?” ministradas pelos médicos Sebastião Radominski e Rodney Luiz Frare e Silva, respectivamente.

Os médicos convidados falaram sobre infecções que ocorrem com frequência em pacientes reumatológicos que são tratados com imunobiológicos – e conheceram mais sobre medicamentos seguros em casos de gravidez. Também foram abordados durante o evento, um estudo sobre a Tuberculose, além dos exames específicos para diagnóstico e tratamento deste mal em pacientes tratados com biológicos.

Para a consultora de negócios da Pfizer, Valéria Moraes, encontros como este são primordiais para atualização sobre medicações e também servem como referência de casos de estudo. “As parcerias dos laboratórios com os reumatologistas têm o objetivo de fortalecer o embasamento científico por meio dos simpósios, além de se estabelecerem como suporte e apoio para facilitar o dia a dia dos médicos. Desta forma, a nossa expertise, juntamente com as trocas de conhecimento sobre os relatos de caso – facilitam o tratamento assertivo que visa restabelecer o bem estar do paciente e sua saúde plena”, concluiu Valéria.

Já na manhã de sábado (19) foram apresentados relatos de estudo e casos com os temas “Abordagem e Diagnóstico Diferencial das Lombalgias”, “Síndrome do Canal Estreito” e “Procedimentos Minimamente Invasivos da Coluna”, apresentados pelo reumatologista Ari Halpern e o neurocirurgião Alexandre Novicki Francisco, respectivamente. A coordenação dos trabalhos ficou por conta de Marília Barreto Gameiro Silva.

Aproximadamente 45 pessoas participaram da reunião científica de março da SPR. O evento acontece uma vez ao mês e oportuniza a aproximação da comunidade médica para a troca de experiências e estudos de caso que facilitam a compreensão do cotidiano de sua área de atuação.