Evento médico em Foz do Iguaçu traz novas tendências em Reumatologia

  • Reading time:3 minuto(s) de leitura
  • Post category:Notícias
You are currently viewing Evento médico em Foz do Iguaçu traz novas tendências em Reumatologia

XX Jornada do Cone Sul de Reumatologia conta com palestras de renomados médicos especialistas do Brasil e exterior  

 

Prossegue nesse sábado (25) a XX Jornada do Cone Sul de Reumatologia e a VII Jornada Paranaense de Reumatologia, que acontecem em Foz do Iguaçu (PR). O evento organizado pela Sociedade Brasileira de Reumatologia, a Sociedade Catarinense de Reumatologia, a Sociedade de Reumatologia do Rio Grande do Sul e a anfitriã, Sociedade Paranaense de Reumatologia, conta com a participação de aproximadamente 300 médicos.

Mais de 60 miniconferências, mesas redondas, simpósios satélites e análises de artigos científicos que abordam as dificuldades do dia a dia dentro da especialidade, fazem parte da programação científica que encerra na tarde de sábado.

Dentre as doenças trabalhadas nesses estudos estão a Osteoartrite, Esclerodermia, SAF, Osteoporose, Síndrome do Túnel do Carpo, Esclerose Sistêmica, Síndrome de Sjögren, Gota, Fibromialgia e Artrite, entre outras.

Para o presidente da Jornada do Cone Sul de Reumatologia e da VII Jornada Paranaense de Reumatologia, Marco Rocha Loures, a programação mostra grande avanço na Medicina.

“As jornadas de 2016 foram pensadas seguindo a tendência da Medicina Moderna – aliar as mais novas técnicas em clínica e diagnóstico – visando à humanização do atendimento e tratamento do paciente. As doenças reumatológicas têm em média um atraso de diagnóstico de 10 anos, comprometendo aspectos emocionais e físicos das pessoas. E iremos apresentar o que há de mais novo na área”, conclui Loures.

Um dos destaques desta sexta foi a reumatologista, epidemiologista e professora de Medicina canadense, Janet Pope. A chefe de Reumatologia no St. Joseph’s Health Centre, e professora de Medicina na Division of Rheumatology, Epidemiology and Biostatistics da University of Westem Ontario (UWO), Schulich School of Medicine & Dentistry.

Janet discorreu sobre as atualidades no sistema público canadense de saúde para o controle da Artrite Reumatoide (AR), dentre elas, o uso do Tofacitinibe – nova medicação biológica de uso oral usada no tratamento da doença.

De acordo com o professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e coordenador do Centro de Estudos em Terapias Inovadoras (Ceti), o Brasil teve importante participação nos estudos que comprovam a eficácia e segurança deste fármaco no tratamento da AR.

“O Ceti foi um dos maiores recrutadores mundiais para o desenvolvimento dos ensaios clínicos que antecederam a aprovação do medicamento no mercado. O Brasil participou ativamente das pesquisas para o desenvolvimento do Tofacitinibe. Portanto, é uma conquista também brasileira, constatar que o uso deste fármaco tem se mostrado tão seguro quanto os já existentes e usados para o tratamento da AR”, conclui Radominski.

Nesse último dia a programação das jornadas segue com as atualizações no tratamento de doenças como Vasculites e Lúpus, além das novidades em vacinas na Reumatologia.